loading...

PSD - Secretário-geral acusado de mentir no currículo

PSD - Secretário-geral acusado de mentir no currículo
Foto: Expresso

O novo secretário-geral do PSD, Feliciano Barreiras Duarte, incluiu durante anos o estatuto de ‘visiting scholar’ na Universidade de Berkeley no seu currículo, apesar de não ter estado lá e do seu nome não constar nos registos da universidade.

A notícia é avançada pelo semanário Sol, que entrou em contacto com a Universidade de Berkeley, que refere não ter o nome de Feliciano Barreiras Duarte nos seus registos.

O diretor da Universidade da Califórnia, em Berkeley, para os programas de Doutoramento e assuntos dos ‘visiting scholar’ percorreu todos os registos até ao ano em que Feliciano Barreiras Duarte nasceu, não tendo encontrado qualquer documentação de que alguma vez tenha sido oficialmente um ‘visiting scholar’ nesta universidade”, admite o gabinete de relações públicas da universidade ao Sol.

Em resposta a estas declarações, o novo secretário-geral do PSD partilhou uma carta ao semanário, escrita por Deolinda Adão, diretora executiva do Programa de Estudos Portugueses e também do European Union Center.

No entanto, esta carta, escrita em português – o que vai contra as normas do estabelecimento de ensino, que as escreve sempre em inglês –  não continha o selo da universidade e foi negada por Deolinda Adão, alegadamente a autora da mesma.

Essa é, de facto, a minha assinatura, mas o que aí está escrito nunca foi escrito por mim. Não tenho poder nem estatuto para declarar o estatuto de ‘visiting scholar”, referiu. “A princípio, ainda quis dar o benefício da dúvida porque recebemos muitos alunos há vários ano e poderia não ter memória deste. Mas assim não. Esse documento é forjado. Feliciano Barreiras Duarte nunca cá esteve”.

A situação, refere o Sol, deixou Feliciano Barreiras Duarte “estupefacto”, reiterando que “aquilo existiu, como existiu a troca de correspondência”.

Manuel Pinto de Abreu, ex-secretário de Estado no primeiro Governo de Passos Coelho, confirmou que foi “desenvolvido um trabalho preparatório” para que o agora secretário-geral do PSD realizasse uma investigação na Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) e com a Universidade de Berkeley, mas que isso “nunca se tornou realidade”.

Perante estas notícias, Feliciano Barreiras Duarte, antigo chefe de gabinete de Pedro Passos Coelho no PSD e ex-secretário de secretário de Estado adjunto de Miguel Relvas, assumiu que a falta de dinheiro não lhe permitiu viajar até à Universidade de Barkeley e admitiu que irá corrigir esta informação que consta no seu currículo.

Fonte: PT Jornal



Subscreva Newsletter

Escreva o seu email:

Entregue por FeedBurner