H&M acusada de racismo



H&M acusada de racismo
Foto: Observador

A H&M está no centro de uma polémica nas redes sociais por ter vestido um modelo negro com uma camisola com a mensagem: "O macaco mais fixe da selva". Marca já pediu desculpa.

A H&M está a ser acusada de racismo nas redes sociais depois de ter vestido um modelo negro, ainda criança, com uma camisola com a mensagem: “O macaco mais fixe na selva”. A camisola continua à venda por 7,99 libras na página online da marca da roupa no Reino Unido, mas a fotografia do rapaz foi retirada: há uma versão cor de laranja e azul escura com dois rapazes caucasianos, mas a camisola verde aparece à venda sem modelo.

A primeira crítica veio de Charles M. Blow, colunista do jornal The New York Times, num tweet publicado no domingo à noite com a mensagem: “Perderam a cabeça?”. A partir daí, uma avalanche de críticas começou no Twitter, todas elas adjetivando a escolha da H&M de “sem gosto” e “racista”. Enquanto a camisola verde tem uma mensagem alusiva a macacos, a camisola cor de laranja e azul (vestidas a modelos caucasianos) têm outras mensagens: a versão laranja da camisola diz “Homem em Mangais. Especialista Oficial em Sobrevivência. Guia Turístico Juvenil”; e a versão azul escura só tem gravuras de animais selvagens, como girafas e tartarugas.

Esta camisola também está à venda em Portugal por 9,99 euros nas três cores. Também cá a versão cor de laranja e azul escura foi vestida a dois rapazes caucasianos, enquanto a versão verde não tem modelo. A H&M já reagiu às críticas e enviou um comunicado onde confirma a retirada da imagem com o modelo verde do site e onde pede “as mais sinceras desculpas a qualquer pessoa a quem possa ter ofendido”.

Fonte: Observador


 


Loading...

Subscreva Newsletter

Escreva o seu email:

Entregue por FeedBurner