A sociedade portuguesa atravessa um difícil período de ataque à solução governativa adoptada na sequência das eleições de 2015, de que a mais recente expressão está ligada aos incêndios florestais. As dimensões que assumiram neste Verão e suas consequências trágicas incomparáveis com desastres anteriores conferem-lhes um carácter essencialmente diferente do que até agora se apresentava. A dimensão humana da tragédia é assustadora. E a dimensão territorial também.

 

Publicado em Politica

Subscreva Newsletter

Escreva o seu email:

Entregue por FeedBurner